Um trecho muito famoso das escrituras é a passagem do jovem rico. Quase todos (senão todos) conhecemos tal passagem. Ela diz assim:

“Eis que alguém se aproximou de Jesus e lhe perguntou: “Mestre, que farei de bom para ter a vida eterna? Respondeu-lhe Jesus: Por que você me pergunta sobre o que é bom? Há somente um que é bom. Se você quer entrar na vida, obedeça aos mandamentos”.

O texto se encontra no Evangelho de Jesus segundo escreveu Mateus, no capítulo 19, versículos de 16 a 30. A conclusão dessa narrativa é a negativa do jovem rico em vender os seus bens, dá-los aos pobres e seguir a Jesus.

Porém, um fato importante é a segunda parte do versículo 17, que diz: “Se você quer entrar na vida, obedeça aos mandamentos”.

Naquele tempo vivia-se a época dos fariseus e escribas que sabiam a palavra, mas não cumpriam os mandamentos.

Hoje em dia, em meio a todas informações disponíveis, conhecemos de igual maneira os mandamentos. Mas, será que cumprimos todos eles, ou pelo menos entendemos as suas essências?

Por exemplo, o que sabemos sobre o mandamento “Não roubarás”?.

Em geral, todas as pessoas do mundo têm noção da definição de roubo. Nós, cristãos, temos uma noção muito prática sobre o que é roubo, e diria, bem peculiar também.

Para nós, roubo, além do significado geral, tem a ver com dízimos e ofertas, conforme o Livro de Malaquias, no capítulo 3, versículo 8, que diz: “Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas“.

Mas, diremos assim: se eu entrego o dízimo, “dou” ofertas, não roubo ninguém, então cumpro o mandamento. Será?

E aquele troco a mais que recebemos de uma compra, e não devolvemos? E aquele desconto que oferecemos quando prestamos um serviço, e não emitimos nota fiscal desse serviço? E aquelas mercadorias de “marca” que compramos em alguma “tendinha ou camelô”, que sabemos que tem um preço caríssimo nas lojas legalizadas? E roubo de energia (gato-light)? E roubo de TV a cabo (gato-net)? Tudo isso se enquadra em roubo.

A essência desse mandamento é não conseguir vantagem à custa de subtrair algo de alguém ou de alguma instituição legalmente estabelecida.

Isso é o que faz a diferença entre os cristãos e os ímpios. Temos que entender o sentido do mandamento para que o cumpramos por completo.

Outro exemplo… “Honra a teu pai e a tua mãe, como o Senhor teu Deus te ordenou, para que se prolonguem os teus dias, e para que te vá bem na terra que te dá o Senhor teu Deus”.

Este mandamento é “pregado” desde a nossa infância, nas “salinhas” do ministério infantil. As nossas primeiras professoras diziam: Temos que obedecer aos nossos pais, é o primeiro mandamento com promessa e etc. Cada sentença dessa é verdade, mas esse mandamento tem dois aspectos muito importantes.

O primeiro é a relação de respeito à autoridade. Temos que obedecer às autoridades constituídas. Elas são permitidas por Deus alcançar esse patamar.

Será que estamos obedecendo as autoridades nas nossas vidas? Os nossos pais são autoridades, é claro. Como cristãos, temos essa noção. É evidente que temos que respeitar os nossos pais.

Porém, respeitamos o nosso chefe no trabalho? Ou ficamos nos reunindo em grupinhos e falamos mal dele? Respeitamos o nosso pastor, os nossos líderes? Ou nos reunimos para comentarmos deles com outras pessoas?

O segundo aspecto importante é a promessa. Para que te vá bem na terra que te dá o Senhor teu Deus. Ou seja, temos que obedecer às autoridades para que nós tenhamos prosperidade na terra (para que te vá bem na terra).

Desobedecer autoridades constituídas pode ocasionar prejuízos a nossa vida na terra! Hoje em dia estamos vendo isso na nossa sociedade. Crise de autoridade em todos os níveis.

Nós cristãos temos que entender o qual o sentido do mandamento. Não basta obedecermos aos nossos pais, se não obedecermos ao nosso pastor, os nossos chefes, por exemplo.

Com apenas esses dois exemplos, vemos que o cumprimento dos mandamentos hoje em dia não é tão simples assim. Devemos nos atentar para a essência deles para que não pequemos contra Deus.

Neste sentido, pergunta-se: Mas o cumprimento dos mandamentos ficou mais difícil hoje em dia? Resposta: Sim.

Jesus Cristo veio para explicar a essência dos mandamentos. Ouvistes que foi dito aos antigos: Não cometerás adultério. Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela.

Então, o que faremos para cumprir a essência dos mandamentos, se é tão difícil hoje em dia?

Resposta: Hoje temos a ajuda do Espírito Santo. No passado, o Espírito Santo não habitava nos homens, porém, hoje, na Nova Aliança, Ele habita em nós e pode nos direcionar para que fujamos do pecado e cumpramos os mandamentos. Ele nos ajudará.

Portanto, para obedecermos aos mandamentos em sua plenitude devemos ter comunhão com Cristo, e, conseguiremos isso, por meio da busca mais intensa da presença do Espirito Santo nas nossas vidas. Se tivermos tal prática, cumpriremos a palavra de Deus, conforme está escrito:

“Guardei a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti” (Sl 119:11).

Em Cristo,
Ev. Gileade

Gostou deste artigo?

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on print

Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo!

Assembleia de de Deus Ministério Plena Unção - logo 1

Seja bem-vindo ao nosso site. Ficamos muito felizes com a sua vida. Estamos aqui para te servir e te ajudar. Encontre conteúdos que vão abençoar sua vida.

Fale conosco:

(21) 4112-3632

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Influência Design. Termos de Uso • Política de Privacidade

JORNADA DE EDUCAÇÃO CRISTÃ - 18 A 20 DE OUTUBRO DE 2019 ➜